SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE DE PIRACICABA

Comitiva da Saúde conhece projeto que é referência no atendimento a autistas

21 de setembro de 2021 • Felipe Poleti

Autor: Texto e Fotos: Felipe Poleti/CCS

Com a intenção de ampliar as políticas públicas de atenção às pessoas com deficiência no município, na última quinta-feira (16/09) uma comitiva da Secretaria de Saúde de Piracicaba foi até a cidade de Praia Grande, litoral Sul do Estado, para conhecer o Serviço de Intervenção Precoce no Transtorno do Espectro Autista, o Siptea, considerado referência no Estado de São Paulo no diagnóstico e acompanhamento precoce de pessoas com autismo. Na oportunidade, a comitiva conheceu o Centro Especializado em Reabilitação (CER) daquela cidade, que abriga o Siptea.

De acordo com Vandrea Novello, coordenadora da Rede de Atenção Psicossocial (Raps) de Piracicaba, o motivo da viagem para conhecimento do projeto aconteceu após qualificação oferecida pelo governo do Estado na qual os profissionais praia-grandenses ministraram curso online para técnicos da rede de saúde pública paulista. “Foi com esse curso dado pela equipe de Praia Grande que nos encantamos pelo projeto e por sua aplicação, que é tão complexa, dentro do SUS. E foi ótimo conversar com os profissionais daqui e ver como funciona, fomos muito bem acolhidos”, destacou Vandrea.

Visita ao Siptea aconteceu na última quinta-feira (16/09)

Antes da reunião técnica sobre o Siptea, a diretora do Departamento de Atenção Especializada (Sesap) de Praia Grande, Alessandra da Mota Rodrigues, e a fisioterapeuta do CER, Gislaine Penarbel Rodio, apresentaram as dependências do local e explicaram como funciona o centro de reabilitação à equipe de Piracicaba.

Em seguida, a assistente social do Siptea Amanda Prado Morato explicou o desenvolvimento do Siptea em Praia Grande, bem como o fluxo de atendimento, que tem envolvimento importante dos familiares para a evolução da criança. “Esse tipo de encontro é uma via de mão dupla, pois ao mesmo tempo em que compartilhamos conhecimentos, nós também aprendemos bastante com as experiências de outros lugares”, destacou Amanda.

Para a coordenadora do Departamento da Atenção Básica (DAB) de Piracicaba, Tatiana Bonini, o aprendizado recebido durante a visita será de grande valia para a implantação desse serviço em Piracicaba. “É muito importante essa troca de conhecimentos, pois nos ajuda a desenvolver e levar esse serviço para o nosso município e atendermos essa demanda junto à nossa população”, declara.

Também participaram do encontro Cristiane Aparecida Florentino Alves Lima, psicóloga e coordenadora do Caps Infantojuvenil (CapsIJ), Rafaela Mossarelli Penedo, da coordenação da Atenção Secundária de Saúde, Catia Ortiz, apoiadora da coordenação da Saúde Bucal da Atenção Básica, Vania Sarruge, terapeuta Ocupacional do CapsIJ e Paula Mingotte, da Rede de Atenção Psicossocial; de Praia Grande, o secretário-adjunto José Isaias Costa Lima e a terapeuta ocupacional Lucimara Patrícia Patti.

Troca de experiências é importante para a criação de novas políticas públicas na área da Saúde

SIPTEA – Iniciado em 2018, o Siptea é um serviço pioneiro em todo o país que atende crianças (de 0 a 4 anos) que apresentam sinais, mesmo que pequenos, de autismo, iniciando uma intervenção precoce (sem a necessidade de total diagnóstico), pois é nessa fase da vida que a criança atinge pleno desenvolvimento cerebral.

Um dos grandes diferenciais do serviço é a inclusão da família nos tratamentos. As atividades realizadas em casa também são monitoradas pela equipe multidisciplinar (fonoaudióloga, psicóloga, terapeuta ocupacional, assistente social) por meio do preenchimento da Planilha de Habilidades pelos responsáveis.

‹ voltar