SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE DE PIRACICABA

Prefeitura prepara Dia D de combate ao mosquito da dengue

18 de setembro de 2019 • Romualdo Filho

O prefeito Barjas Negri reuniu, na semana passada, secretários e técnicos das pastas de Saúde, Meio Ambiente, Educação, Governo e Procuradoria Geral. O objetivo foi discutir o Dia D de combate ao Aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue e outras doenças, a ser realizado no mês de outubro. Além disso, será promovida uma nova campanha para sensibilizar a população de que é preciso travar uma guerra diária para eliminar os criadouros dos mosquitos nas residências, principalmente em quintais e na época de chuva constante e sol forte.

Barjas abriu a reunião falando de dados preocupantes divulgados sobre o avanço da dengue. No Brasil foram notificados, de dezembro 2018 a agosto deste ano, 1.439.471 casos, contra 205.791 do ano passado. No Estado de São Paulo foram 437.047 contra 11.465 casos/2018. Em Piracicaba, neste ano, foram notificados 2.100 casos. No município houve o registro da morte de 2 pessoas neste ano.

Na reunião foram discutidas as ações pontuais das secretarias no combate ao mosquito da dengue, como também uma política permanente de governo, considerando que a doença mata e dados comprovam que 94% dos criadouros do mosquito estão nas residências, principalmente nos pratos de vaso com água, ralos externos abertos, calha entupida, inservíveis guardados de forma inadequada, entre outros.

O prefeito Barjas Negri disse que este é o momento para uma ação integrada, de alerta geral. “Vamos evitar o aumento dos casos de dengue no ano que vem. Vamos mobilizar a sociedade, professores e alunos, empresários, igrejas, profissionais de Saúde, sindicatos, entidades. Todos, juntos com a Prefeitura, farão parte de uma grande força-tarefa, que seja capaz de sensibilizar todos os moradores da necessidade de eliminar os criadouros das residências. Sempre com o objetivo de levar a mensagem de que a ‘dengue mata!´”, disse o prefeito e acrescentou. “A culpa de o mosquito continuar espalhando doenças é de cada um de nós, uma vez que o foco está nas residências”, lamentou.

O secretário de Saúde, Pedro Mello, explicou que na sua pasta haverá uma forte mobilização dos seus servidores – cerca de 1900 – para sensibilizar a população a partir de outubro até o mês de maio do ano que vem, quando todos têm que eliminar os criadouros de mosquitos. Segundo o secretário, infelizmente, ainda neste mês a secretaria registra casos de dengue, o que comprova que a luta contra o mosquito precisa ser diária e durante todo o ano. “Se possível, 365 dias”, afirmou.

A criação da força-tarefa envolverá reuniões com os segmentos organizados da sociedade para que levem a mensagem principal de que dengue mata, e da importância de combater os criadouros do mosquito. Além de peças publicitárias, a Prefeitura, por secretaria, irá organizar essas reuniões. Como exemplo, a Procuradoria Geral será responsável por reunir os proprietários das imobiliárias e pedir o empenho de todos na fiscalização dos imóveis fechados para alugar/vender sob suas responsabilidades. Nesses imóveis, fechados, precisam ser vistoriados.

Outro aspecto que chama a atenção, segundo Sebastião Amaral Campos, o Tom, coordenador do Programa Municipal de Combate ao Aedes (PMCA), é o fato de 52% das residências estarem sempre fechadas, porque seus moradores trabalham fora ou estudam. “Isso significa que, mesmo com os agentes de saúde nas ruas, mais da metade das visitas que fazem casa-a-casa para informar e fiscalizar potenciais criadouros é fracassada. Infelizmente, seria como se metade da cidade fosse potencial criadouro que sequer temos acesso para alertar sobre o problema da dengue para a saúde pública”, enfatizou.

‹ voltar