SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE DE PIRACICABA

Sedema, em parceria com o GMEA, capacita profissionais da Atenção Básica

28 de setembro de 2018 • Romualdo Filho

A Campanha Educativa para Coleta Seletiva, coordenada pela Secretaria Municipal de Defesa do Meio Ambiente (Sedema), em parceria com o Grupo Multidisciplinar de Educação Ambiental de Piracicaba (GMEA), capacita profissionais da Atenção Básica (UBS, USF e CRAB), para o descarte responsável de resíduos sólidos. O treinamento integra a Campanha Educativa para a Coleta Seletiva, projeto de educação ambiental voltado para resíduos sólidos desenvolvido na cidade, com recursos destinados para educação ambiental da parceria público privada (PPP) do lixo, gerenciado pela Ares PCJ.

De acordo com Carmen Blanco, supervisora de projetos do Instituto Ambiente Total (IAT), empresa vencedora do processo licitatório para a realização das atividades, a intenção do programa é mostrar a estrutura de serviços existentes em Piracicaba em relação ao tratamento de resíduos sólidos, para que os funcionários da Saúde possam replicar essas informações junto à população usuária dos postos de saúde.

“Esses profissionais são muito importantes para que a comunidade local fique sabendo como fazer o descarte responsável. Temos o Centro de Triagem de Resíduos (CTR – Palmeiras), a Cooperativa Reciclador Solidário, os ecopontos, o serviço “Catacacareco”, além de outros serviços. Trata-se, portanto, de estruturas e serviços localizados na área urbana do município, capazes de dar destino correto para 100% de todos os resíduos sólidos gerados da cidade. Mas esse desempenho depende de a população estar bem informada e consciente”.

Segundo Carmen, essas pequenas ações nas unidades de saúde são fundamentais para ajudar a incutir na população hábitos saudáveis, como o descarte seguro, que vai melhora a qualidade ambiental do município e reduzir drasticamente riscos de contaminação do solo e das águas e, consequentemente, a prevenção de doenças.

Para o secretário de Saúde, dr. Pedro Mello, a educação ambiental é muito importante não só para a saúde como para a qualidade de vida da população. “Fazer a destinação correta de inservíveis, entulhos e embalagens é uma forma segura e sustentável de reduzir criadouros e evitar baratas, ratos e escorpiões no ambiente doméstico. Assim, evita-se os focos de Aedes aegypti, transmissor da dengue, zika e chikungunya, além de afastar ricos de picada de escorpiões”, explicou.

O trabalho de capacitação do IAT iniciou em janeiro de 2017 e está organizado em dois eixos. O primeiro envolveu professores da rede municipal de ensino e foi concluído no ano passado. O segundo envolve profissionais da Sedema, Secretaria de Desenvolvimento Social (Semdes) e Saúde.

‹ voltar