SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE DE PIRACICABA

Hospital Regional já atendeu mais de 31 mil pacientes

28 de Janeiro de 2019 • Leandro Bollis

A edição do último sábado (26/01) do Jornal de Piracicaba informa que com dez meses de funcionamento (março a dezembro) o Hospital Regional de Piracicaba realizou 31.260 procedimentos médicos entre consultas, cirurgias e exames. Neste período, a instituição, que atende a população de 26 cidades da região (RASS 14), de acordo com a reportagem, alcançou 99% de aprovação dos usuários, segundo informou a diretoria.

Para o diretor do hospital, o médico Pedro Pontin, a gestão participativa associada a profissionais que trabalham para atender os pacientes de maneira eficiente, priorizando a qualidade assistencial de forma humanizada, são alguns dos fatores da aprovação do serviço, destaca a matéria. Segundo ele, a taxa de satisfação é medida por meio de questionário aplicado aos usuários e acompanhantes, conforme orientação da Secretaria do Estado, que avalia vários aspectos, desde o atendimento dos profissionais médicos e não médicos, estrutura física, localização, tempo de resolutividade, limpeza, entre outros.

O Hospital Regional iniciou as atividades em março, primeiramente com atendimentos ambulatoriais, nas especialidades de otorrinolaringologia e oftalmologia. No mês seguinte foi inaugurado o centro cirúrgico. Em maio, foram iniciados os atendimentos ambulatoriais das especialidades de ortopedia e cirurgia geral. Os leitos de internação foram abertos em junho. Alguns leitos das UTIs (Unidades de Terapia Intensiva) e Semi-intensiva, foram plenamente abertos no mês de agosto. Até dezembro, a média de ocupação dos dez leitos de UTI era de 77%. Além destes leitos, o hospital possui outros oito semi intensivos.

SECRETÁRIO – O secretário municipal de Saúde, Pedro Mello, comentou que “colocar um hospital em funcionamento não é tarefa simples. Requer muita competência em gestão e uma equipe de profissionais qualificados. O Hospital Regional de Piracicaba conta com esses quesitos, devido à parceria que o governo do Estado estabeleceu com a Universidade de Campinas (Unicamp), uma instituição de competência inquestionável no campo da saúde”.

Pedro também destacou que o HR foi planejado para preencher as lacunas existentes na rede pública de saúde em termos de serviços especializados.

‹ voltar